Treinamento funcional para crianças e adolescentes

Treinamento funcional para crianças e adolescentes

05 de Setembro de 2018
em Dicas

Uma das questões mais levantadas pelos pais ao procurarem uma academia para matricular seus filhos é: “nesta idade ele já pode treinar? ” e a resposta, por mais clichê que seja, é simples: não há idade para praticar atividades físicas, mas sim a atividade correta para determinada idade.

As capacidades motoras básicas de um ser humano são desenvolvidas através dos anos sendo que, em cada idade há o desenvolvimento de determinadas capacidades. Em média até os cinco anos, atividades lúdicas são mais recomendadas para o desenvolvimento da criança, pois é nas brincadeiras que elas desenvolvem padrões motores, equilíbrio, noção espacial e outros pontos que serão essenciais para o futuro do ser. 

Após os seis anos a criança inicia o estágio pré-púbere, este em média dura cerca de quatro anos – dos 6 aos 10 anos – e nesta fase a diferença de desenvolvimento corporal entre meninos e meninas não são tão evidentes. Já no estágio púbere, com o início da maturação sexual a criança (ou pré-adolescente) começa a desenvolver as diferenças entre os sexos e causa principal são os hormônios produzidos nesta e nas demais fases. 

Mas o que tem a ver a maturação sexual com o desenvolvimento motor? O pico de estirão acontece na maturação sexual, o ganho de massa e gordura, aumento da estatura e desenvolvimento dos membros resulta em adolescentes desastrados (não os culpe mães, seus filhos não são assim propositalmente apenas perderam a noção de espaço), porém se o desenvolvimento quando criança e na fase pré-púbere do indivíduo for comprometida, todas as demais fases podem e serão afetadas.

Para piorar a situação, as crianças atuais estão pulando fases do desenvolvimento graças a falta de espaço para se movimentar, compromissos excessivos em suas agendas e tecnologias que as fazem ficar imóveis; neste cenário a atividade física acabou perdendo seu espaço e sua função de gerar adultos saudáveis, ativos e funcionais.

“Toda criança e adolescente deve acumular pelo menos 300 minutos de atividade física por semana, sendo 60 minutos por dia, pelo menos 5 vezes na semana em intensidade moderada à vigorosa, incluindo atividades com pesos que favoreçam a melhora da força e endurance muscular (entre 2 e 3 vezes na semana) e atividades aeróbicas que favoreçam a melhora da aptidão cardiorrespiratória, redução do risco cardiovascular e doenças metabólicas além de promover melhora da saúde óssea, sendo que a atividade física praticada por mais de 60 minutos, promove benefícios adicionais na função muscular, cardiorrespiratória e óssea de adolescentes.” ( fonte: livro Prescrição de exercícios e atividade física para crianças e adolescentes – CREF4/SP)

O treinamento funcional é uma das melhores fontes para a realização deste trabalho, em sua essência o treinamento funcional trabalha as capacidades motoras necessárias para o dia a dia do indivíduo e, portanto, preencher essa lacuna deixada pela falta da “fase infantil anos 80”. O mais importante é procurar um profissional e local que desenvolva esse trabalho e assim oferecer uma vida ativa, saudável e segura para as crianças e adolescentes. 


Fonte: Gabriel Morínigo Detomini