A primeira Maratona

A primeira Maratona

17 de Janeiro de 2018
em Corrida

A PRIMEIRA MARATONA


Para cruzar a linha de chegada, é preciso um preparo ainda mais rigoroso que o feito nas distâncias anteriores, além de uma considerável experiência na prática.  É necessário algumas temporadas correndo, para que se escolha pelos 42 km. A preparação para a maratona provoca um desgaste extremo no atleta, que pode se machucar caso não esteja bem preparado. Pode inclusive sofrer uma lesão que o deixe fora do objetivo programado. Assim, a preparação deve ser minuciosa, respeitar e progredir conforme o desenvolvimento do atleta nos treinos. É necessário observar a resposta do corpo em relação aos estímulos e recuperação, a evolução do condicionamento durante a programação, entre outros parâmetros que são muito relativos e individuais.




O período de treinamento específico para a maratona deve ser de 16 a 20 semanas (sugerido) porém varia conforme cada caso. Um trabalho diversificado é necessário, estimulando e seguindo as zonas de treino e adaptação musculo-esquelética. Não subestimando trabalho de fortalecimento e flexibilidade, de extrema importância para prevenção de lesões, economia de energia e melhora de ritmo.


Os treinos longos e contínuos devem ficar para os finais de semana e variar nas distâncias, para que ocorra progressão e melhora da capacidade de endurance do atleta. Atletas mais condicionados e experientes treinam volume maior. Para os que vão estrear, não é aconselhável exagerar no volume. Se for preciso, é melhor o conservadorismo, pois a meta maior é completar a primeira maratona. 


É necessário que o atleta vá desenvolvendo o auto-conhecimento em relação a ritmo e estratégia de prova. Além de correr no ritmo que pretende fazer os 42 km, o atleta deve estar atento aos ajustes necessários para definir a estratégia da prova em relação a percurso, pontos de hidratação e reposição de carboidratos e demais nutrientes necessários durante a prova.

Muita regularidade e disciplina nos treinos. Pois fará toda diferença no dia da prova.
Bons treinos! 


Fonte: Ronaldo Parra